Latas de alumínio
Latas de alumínio
Guia da Reciclagem
Fique por dentro da reciclagem de resíduos

Sobre o material

As latas de alumínio para bebidas merecem destaque na reciclagem, por terem alto consumo e um ciclo de vida muito mais curto que o apresentado por outros produtos de alumínio e de embalagens de outros materiais. A reciclagem da latinha tem levado o Brasil à liderança mundial na atividade por vários anos

Com os esforços desempenhados pela cadeia de reciclagem – fabricantes de chapas, de latas, envasadores de bebidas, cooperativas e recicladoras – e pelo Governo, por meio da conscientização da população, o programa de reciclagem da lata de alumínio é hoje uma experiência de sucesso com grande influência social, econômica e ambiental. Esse resultado é fruto da conjugação de vários aspectos. O principal deles é o fato do país possuir um mercado de reciclagem já estabelecido em todas as suas regiões. Além disso, a facilidade na coleta, transporte e venda e o alto valor da sucata de alumínio, aliados à grande disponibilidade durante todo o ano, estimularam a reciclagem das latas de alumínio para bebidas, provocando também mudanças no comportamento do consumidor. É notória a importância das latas de alumínio para a atividade reciclagem no Brasil, já que, por reforçar a consciência ecológica da população, acaba por estimular a coleta de outros materiais. Quanto é reciclado?

Informações sobre a reciclagem

97,4% das latas de alumínio foram recicladas em 2020.

Em 2020, praticamente a totalidade de latas que foi colocada no mercado de voltou para o ciclo produtivo.

De 402,2 mil toneladas de latas vendidas, foram recicladas 391,5 mil, ou, aproximadamente 31 bilhões de unidades de latas. 

O Brasil é o país que mais contribui para a reciclagem do alumínio.

Fonte: Cempre, 2020

O material pode ser reciclado infinitas vezes sem perda de nenhuma de suas características. Depois do consumo, a lata é coletada para reciclagem. Fazem parte dessa etapa, cooperativas e catadores autônomos de materiais recicláveis, sucateiros de pequeno e grande porte, além de outros intermediários, que recolhem as embalagens em postos de coleta, condomínios públicos e privados, além de pontos comerciais em geral.

Na forma de fardos, a sucata chega aos recicladores. Antes da etapa de fundição, essa matéria-prima passa por um forno a 550º C que retira tintas, vernizes e óleos dos fragmentos da sucata. Só então o material é fundido à 650º C e despejado em lingoteiras para solidificação ou em panelas para transporte em estado líquido. Nessa etapa, é feita a adição de sobras de alumínio provenientes dos processos industriais de fabricação da chapa e das latas, bem como de alumínio primário para correção da liga. Em seguida esse alumínio fundido é transformado em placas, que serão laminadas em chapas, bobinadas e transportadas para as empresas fabricantes de latas de alumínio para bebidas.

Fontes:

http://abal.org.br/
http://www.abralatas.org.br/

Acontece CEMPRE
Sobre o
CEMPRE

O CEMPRE é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 1992, que trabalha para a promoção da reciclagem, da logística reversa e do conceito de responsabilidade compartilhada na gestão dos resíduos sólidos previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), atuando junto à iniciativa privada, ao setor público e à sociedade civil. Ao longo dos seus 28 anos de existência, o CEMPRE desenvolveu diversas publicações de apoio à educação ambiental para reciclagem, manuais para cooperativas de catadores e agentes públicos, e a tradicional Pesquisa Ciclosoft, que representa a maior base de dados sobre coleta seletiva do país.