CEMPRE INFORMA MAIS

Carambeí vai além da contratação da cooperativa de catadores

O município de Carambeí, no Paraná, tem obtido bons resultados ao seguir, de perto, os princípios da responsabilidade compartilhada com inclusão socioeconômica dos catadores, prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos. A estruturação de seu modelo, na realidade, teve início enquanto a Política Nacional ainda tramitava no Congresso.

O projeto-piloto de coleta seletiva municipal foi criado em 2009, com a formação da Cooperativa Ambiental de Carambeí (Coopam) que conta hoje com 32 cooperados e dois motoristas para atender toda a área urbana municipal (aproximadamente 5.000 residências) e uma parcela da área rural. Neste momento, o itinerário está sendo revisto, uma vez que a prefeitura está prestes a adquirir um novo caminhão-baú (através da Fomento Paraná) para incrementar a coleta, feita hoje com um caminhão e uma F4000.

Para aprimorar também a estrutura física da Coopam, o município concluiu a construção do Centro de Triagem e Compostagem de Resíduos Sólidos para uso da cooperativa, com mais de 2.000 m2 de área construída, coberta com telhas ecológicas (feitas com embalagens longa vida) e um pátio de compostagem de 200 m2 que passará a ser utilizado em breve, a partir de uma parceria com a instituição de ensino e pesquisa Unicentro. No Centro de Triagem, equipamentos novos (como duas prensas, balança com display e seis mesas de triagem) foram cedidos pela Rede Cataparaná, em cooperação com o Sindibebidas.

Segundo Aline Teixeira Valer de Macedo, secretária do Meio Ambiente, desde a aprovação da Política Nacional, em 2010, o município passou a contratar a Coopam para a prestação de serviços de coleta seletiva e processamento dos materiais recicláveis. “No final de 2012, o contrato foi revisto com a inclusão do pagamento por tonelada (R$ 400,00 por tonelada coletada e processada) e já está prevista uma nova revisão. Além da estrutura física, a prefeitura fornece água e luz e, no início de 2015, irá adquirir uniformes e EPIs para os cooperados”, detalha Aline. A Coopam recebe também acompanhamento técnico, social e educacional com alimentação. Em sua sede, a municipalidade mantém duas turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), oferecendo material e uniforme escolar – no local, foi inclusive organizada uma biblioteca pelos próprios catadores com livros encontrados entre os materiais encaminhados para a reciclagem.

“Diversos parceiros que têm nos ajudado em momentos e aspectos diferentes ao longo de todo o processo. Entre eles, estão o Instituto Lixo e Cidadania (ILIX), Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Rede Cataparaná, Procuradoria do Trabalho da 9ª Região, Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Proteção ao Meio Ambiente, Sindibebidas, Tetra Pak, BRF, Batavo Cooperativa Agroindustrial, FOCAM e Sem Resíduos, entre outros. Também recebemos apoio da Itaipu Binacional e Senaes/MTE, através de convênio firmado com o ILIX”, enumera a secretária de Meio Ambiente.

Merece destaque o reconhecimento de Carambeí como Central de Valorização de Materiais Recicláveis – Campos Gerais pela Rede Cataparaná, em 2013. A rede solidária da região dos Campos Gerais abrange 18 municípios e propõe a comercialização conjunta diretamente com a indústria dos materiais recicláveis obtidos pelascerca de 23 associações e cooperativas locais. “Desenvolver um sistema adequado de coleta e reciclagem requer um esforço coletivo de todos os envolvidos. Esse processo começa com a própria população, por meio de nossas ações educacionais, em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura, e das campanhas de conscientização dos moradores. Por isso, o conceito de responsabilidade compartilhada é tão importante”, garante Aline.

Carambeí teve sua prática de educação ambiental em gestão de resíduos sólidos com inclusão de cooperativa de catadores reconhecida pelo Ministério do Meio Ambiente como referência nacional, através do selo EducaRes. A ação recebeu, no início de dezembro, o prêmio Gestor Público Paraná 2014 com a mesma prática, sendo também referência estadual.

Para saber mais: http://www.carambei.pr.gov.br/

Foto: Marcos Roberto Moreira