CEMPRE INFORMA MAIS

Pimpex: uma nova ação de financiamento coletivo em favor dos catadores

O site Catarse, que usa o crowdfunding (financiamento colaborativo) para apoiar projetos individuais, acaba de criar o “Canal Pimp” que vai reunir iniciativas para multiplicar o impacto do “Pimp my Carroça”, lançado há dois anos. Desde então, o movimento conseguiu realizar três grandes ações em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, “pimpando” as carroças de 166 catadores, com a participação de 750 voluntários, 200 grafiteiros e milhares de doadores.

Nesses eventos, as carroças foram totalmente reformadas pelos grafiteiros e receberam diversos itens de segurança. “Não se trata apenas de uma ação artística, é uma denúncia do descaso e uma forma de romper o preconceito em relação aos catadores. Por isso, as carroças ganham mensagens marcantes que chamam a atenção de quem passa por elas”, conta Mundano, idealizador e realizador do “Pimp my Carroça” que já apresentou o movimento em diversos países como Japão, Chile e Turquia.

“Muitas pessoas nos procuraram, interessadas em promover edições do Pimp em suas cidades. Mas é uma ação muito complexa: é feita da rua, depende de dezenas de grafiteiros, centenas de voluntários, parcerias com os catadores... Enfim, demanda uma grande estrutura para organizar”, conta Mundano. “Foi daí que surgiu o Canal Pimp que vai facilitar essa multiplicação, num modelo bem mais simples.”

O primeiro foco do canal é o Pimpex, uma miniedição do projeto feita de modo independente e que dará aos entusiastas do movimento de todo o país autonomia para “pimpar” carroças em qualquer lugar. Para isso, a pessoa interessada inscreve um catador que queira apoiar no Pimpex e será aberta no canal uma campanha de financiamento coletivo com duração de quinze dias para reunir os 500 reais necessários à ação. Alcançada a meta, o entusiasta receberá o “Kit Pimpador” com todo o material para a produção da carroça, além de itens de segurança que possam auxiliar o trabalho do catador como capa de chuva, calça e camiseta com tecido reflexivo, caneca, luvas, corda, buzina, retrovisor, faixas refletivas, adesivos, saco de ráfia, balança portátil, óculos de sol, canetas coloridas, entre outros itens. 

Os sete primeiros catadores inscritos – quatro do Paraná, um de São Paulo, um de Belém e um de Belo Horizonte – já ultrapassaram as metas e seus apoiadores receberão o kit. “Acredito que agora vamos conseguir realmente amplificar a mensagem do Pimp, fazendo com que mais pessoas possam participar e nos ajudar a dar maior visibilidade a esses importantes agentes da reciclagem”, planeja Mundano.

Para saber mais: http://canalpimp.catarse.me/