CEMPRE INFORMA MAIS

Plataforma EducaRes compartilha mais de 200 práticas

Representantes do poder público, da iniciativa privada e da sociedade civil têm à sua disposição, desde 2013, uma plataforma para compartilhar suas práticas de educação ambiental e comunicação social relacionadas aos resíduos sólidos. Por meio da EducaRes, é possível cadastrar e divulgar ações que inspirem novas iniciativas voltadas a enfrentar desafios e implementar as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), promulgada em 2010.

Com a EducaRes, o Ministério do Meio Ambiente consegue também fazer o mapeamento das práticas em todo o Brasil, além de desencadear e multiplicar processos capazes de transformar a realidade da gestão dos resíduos sólidos em diferentes localidades do país. “O movimento de trazer para o cotidiano do poder público, do setor privado e da sociedade em geral (consumidores passivos ou cidadãos engajados) não só a informação como o sentido de pertencimento e mobilização permanente é um jeito prático de transversalizar a educação ambiental e a comunicação social, além de promover a divulgação de modelos exitosos de gestão e gerenciamento de resíduos sólidos”, explica Zilda Maria Faria Veloso, diretora de Ambiente Urbano da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, do Ministério do Meio Ambiente.

A plataforma possui, atualmente, 204 práticas cadastradas, com descritivos, fotos, links de referência, resultados, desafios enfrentados, indicação dos responsáveis e dados para contato, facilitando a troca de experiências entre os interessados.Uma vez cadastradas, as ações ficam sempre disponíveis para visualização e novas práticas podem ser inseridas a qualquer momento. Para participar, o responsável pela iniciativa ou pela instituição deve clicar em “Envie Nova Prática” e preencher todos os itens do formulário relativos à sua experiência. Depois de enviada, a ação será analisada pelos administradores da plataforma e, se aprovada, aparecerá no mapa colaborativo georreferenciado. Entre as práticas cadastradas, 83 foram consideradas ações de referência pelo Ministério e são apresentadas de forma diferenciada no portal.

“O maior desafio que temos enfrentado é o preenchimento correto dos dados solicitados para inscrição de novas práticas que visam oferecer um quadro bem completo do que está sendo feito e dos resultados obtidos”, comenta Zilda Veloso. Mesmo assim, a avaliação da iniciativa é bastante positiva. “Estamos conseguindo difundir o trabalho de pessoas e instituições engajadas com as questões socioambientais. Em dois anos de existência, cadastramos um número expressivo de práticas, o que representa uma conquista de um projeto inovador como é a EducaRES.” Para 2016, a programação inclui o lançamento de um novo edital para selecionar mais práticas de referência e incrementar a divulgação da plataforma com o intuito de ampliar o número de experiências compartilhadas.

Para saber mais: http://educares.mma.gov.br/