CEMPRE INFORMA MAIS

Cooperativa Reviver leva seu trabalho aos condomínios de Itatiba

Tendência cada vez mais difundida nas cidades brasileiras, os condomínios residenciais podem ser locais muito interessantes para a atuação das cooperativas de reciclagem. Em São Paulo, uma lei estadual (nº 12.528/2007) contribui para a criação dessas parcerias, ao determinar que os condomínios com mais de 50 habitações sejam obrigados a implantar e manter sistema de coleta seletiva em suas dependências.

A Cooperativa Reviver, de Itatiba (São Paulo), identificou essa oportunidade e vem ampliando os acordos com os condomínios residenciais do município. Em 2015, a Reviver realizou campanhas de conscientização em cinco condomínios que reúnem mais de 7 mil moradores e geram cerca de 16 toneladas de material reciclável por semana. Nas mais de vinte palestras promovidas, foram abordados temas como consumo consciente, importância socioambiental da coleta seletiva para o município, relevância da cooperativa para a geração de trabalho e renda, tipos de materiais recicláveis e seu correto acondicionamento e destinação.

Criada em 2010, a Cooperativa Reviver conta há dois anos com o apoio do Gaia Social, uma vez que o município da Itatiba faz parte do Programa ViraSer, voltado à responsabilidade compartilhada no gerenciamento de resíduos sólidos, idealizado e executado pela organização em cidades do interior do estado de São Paulo. “Nossa equipe oferece consultoria técnica para a Reviver em aspectos relacionados à gestão, organização da produção e comercialização, além de apoio para a Prefeitura na captação e mobilização de recursos e realização de atividades de educação ambiental para a ampliação da coleta seletiva”, conta Geraldo Virgínio, consultor técnico do Gaia Social.

Desde sua fundação, a cooperativa recebe apoio da Prefeitura Municipal que disponibiliza suporte educacional (cursos de alfabetização e de informática) e faz o acompanhamento social dos trabalhadores. Em 2014, a Reviver firmou sua primeira parceria com a Concessionária Rota das Bandeiras que investiu na construção de sua Central de Triagem, em terreno cedido pela Prefeitura, única na região com capacidade para processar até 220 toneladas de recicláveis por mês. Para isso, dispõe de equipamentos modernos como três esteiras de triagem, três prensas, duas balanças eletromecânicas de 1 tonelada, uma balança rodoviária de 30 toneladas e um elevador de carga, fruto de investimentos de empresas parceiras signatárias do acordo setorial do setor de embalagens, aprovado no dia 25 de novembro pelo governo federal.

O volume triado hoje pela cooperativa gira em torno de 123 toneladas mensais, mas está em constante crescimento. Por meio da articulação do Gaia Social, em 2015, a Reviver fechou seu primeiro acordo de cooperação técnica para ações de logística reversa de embalagens plásticas flexíveis com a Café Pilão. Neste momento, estão sendo feitos os estudos de precificação para subsidiar os procedimentos jurídicos que deverão viabilizar a contratação da Reviver pela Prefeitura de Itatiba para a execução dos serviços de triagem (a Prefeitura já tem um acordo de encaminhamento dos recicláveis para a cooperativa por 25 anos). 

Com todas essas conquistas, os atuais 47 cooperados (no início, eram 30) recebem R$ 780,00 mensais, o que representa um aumento de 70% sobre seus ganhos médios há três anos. "Todos os controles de produção dão bastante trabalho, mas ajudam a ter mais segurança para tomar as decisões e facilitam a comunicação com os cooperados para propor mudanças na produção e na forma de operar. Ter mais informações das vendas e da remuneração tranquiliza os cooperados e melhora nossa administração”, avalia o tesoureiro da Reviver, Francisco de Jesus Machado.

“Em função de sua participação em campanhas de coleta seletiva, seja em mutirões porta a porta, palestras em escolas ou presença em eventos comunitários, os cooperados têm sua atividade valorizada pela população de Itatiba que reconhece os catadores como agentes ambientais”, destaca Geraldo Virgínio. Em meio a essa aceitação crescente, as metas da Reviver são: aumentar a renda média dos cooperados, elevar os níveis de produtividade, diversificar a prestação de serviços, com a contratação pela Prefeitura, e integrar-se a redes de comercialização.