CEMPRE INFORMA MAIS

Japeri avança em sua coleta seletiva solidária

Emancipado de Nova Iguaçu (RJ), o município de Japeri foi criado em janeiro de 1993. Com cerca de 100 mil habitantes, a cidade vem acelerando seu desenvolvimento para dar conta das questões que impactam sua população - entre elas, a coleta seletiva e a reciclagem.

O sistema começou a operar em agosto de 2014, atendendo a uma população aproximada de 31 mil habitantes, através de coleta porta a porta semanal, com a inclusão social e produtiva dos catadores de materiais recicláveis oriundos do antigo lixão, fechado em julho do ano passado. “A partir da promulgação da Lei nº 163/2013, que instituiu o Programa Municipal de Coleta Seletiva Solidária, investimos recursos no aluguel do galpão de triagem, contratação de caminhão para a coleta seletiva porta a porta e adequação de infraestrutura do galpão, oriundos do repasse do ICMS Ecológico. Japeri é o único município da Baixada Fluminense a promover esta prática de investimento, com previsão orçamentária anual e no seu Plano Plurianual”, explica José Arnaldo Oliveira, secretário municipal do Ambiente.

O processo de implantação da coleta seletiva solidária envolveu a capacitação dos catadores em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, através da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares/COPPE, com verba do Ministério do Trabalho e Emprego. Desse esforço nasceu a Cooperativa de Trabalho de Catadores de Materiais Recicláveis do Município de Japeri Ltda. - COOPERJAPERI, composta por 39 membros.

Em março, foram recolhidas cerca de 18 toneladas de recicláveis. “A área atendida tem potencial para gerar até 180 toneladas mensais - ou seja, temos muito a crescer. A Prefeitura acredita que o projeto de coleta seletiva solidária vai avançar em eficiência, mobilizando ainda mais a população local, de modo a aumentar o total coletado. Além disso, pretendemos estender o serviço a 60% da população de Japeri até 2016”, destaca o secretário.

A Prefeitura está em fase final de contratação da COOPERJAPERI para as atividades de triagem, prensagem, armazenamento e comercialização dos resíduos recicláveis, de forma a assegurar a inclusão socioprodutiva dos catadores, resultado da assessoria técnica do Programa Estadual de Coleta Seletiva/INEA-RJ. Paralelamente, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho garantiu a introdução desses trabalhadores no Cadastro Único - CADÚnico para que possam usufruir das políticas públicas para a população de baixa renda.

Enquanto isso, os agentes de saúde, associados à Secretaria Municipal de Saúde, estão envolvidos na mobilização das comunidades atendidas para incrementar a efetividade da participação da população no sistema, visando também o aumento da geração de renda para os catadores de materiais recicláveis. “Hoje, o principal parceiro da coleta seletiva solidária de Japeri é a Tetra Pak, com assessoria da ONG Recicoleta, que promoveu termo de cessão de equipamentos para a cooperativa, incluindo prensa hidráulica, elevador de fardos, transpalete manual e balança eletrônica de uma tonelada. A empresa Light também será parceira por meio do convênio para o “Projeto Light Recicla – o seu lixo tem valor”, no qual a população será incentivada a segregar seus resíduos, permutando-os por créditos em sua conta de energia ou doando para uma instituição sem fins lucrativos”, conta José Arnaldo Oliveira. “A atual gestão orgulha-se de promover o resgate da cidadania e da esperança dos catadores que são agentes ambientais que há anos merecem todo o respeito do poder público.”

Para saber mais: http://www.japeri.rj.gov.br/