ARTIGOS E PUBLICAÇÕES

IMPRENSA

05
SETEMBRO/2012
Cresce o número de cidades do Brasil que realizam a coleta seletiva

Dados da pesquisa Ciclosoft do Compromisso Empresarial para Reciclagem traz avanços na reciclagem brasileira pós aprovação da PNRS O Compromisso Empresarial para Reciclagem – CEMPRE anuncia os resultados da Pesquisa Ciclosoft 2012.

Dados da pesquisa Ciclosoft do Compromisso Empresarial para Reciclagem traz avanços na reciclagem brasileira pós aprovação da PNRS O Compromisso Empresarial para Reciclagem – CEMPRE anuncia os resultados da Pesquisa Ciclosoft 2012. A edição atual do estudo aponta que 27 milhões de brasileiros e 766 municípios do País já contam com coleta seletiva. Realizada a cada dois anos, a pesquisa está em sua décima edição e tem por objetivo traçar um panorama da reciclagem no país e servir de instrumento para iniciativas que visam o desenvolvimento do setor. Os números apontam avanços deste serviço no País, principalmente após a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Dos 5.565 municípios brasileiros, 14% já contam com o serviço estruturado. Em comparação com os resultados obtidos em 2010, houve um incremento de, aproximadamente, 73% no número de cidades que realizam a coleta, saltando de 443 para 766. O presidente do CEMPRE, Victor Bicca Neto, comemora os resultados apresentados pela Ciclosoft 2012: “Os números nos surpreenderam pelas evoluções apresentadas, como o aumento das cidades com coleta seletiva e a quantidade de brasileiros que passaram a ter acesso ao serviço. A aprovação da PNRS, em 2010, com certeza contribuiu para essa melhora”. Segundo o executivo, estes dois anos de lei mostram que o Brasil está no caminho certo para o seu desenvolvimento sustentável. “Precisamos manter o ritmo, pois ainda há muito que fazer.” Reciclagem por região – Nas regiões sul e sudeste estão a maioria dos municípios com coleta seletiva (86%). Nas regiões norte, nordeste e centro-oeste o índice se manteve em 14% em relação à última Ciclosoft. Nos últimos dois anos, cerca de cinco milhões de habitantes passaram a ter acesso aos programas de coleta seletiva, o que significa que, atualmente, 27 milhões de brasileiros, cerca de 14% da população contam com o serviço. Destaque para os municípios de Curitiba, Londrina, Porto Alegre, Santo André, São José dos Campos e Goiânia, cujos programas alcançaram 100% de seus habitantes. Modelos de gestão – A pesquisa apontou que as prefeituras operam em 48% das cidades ouvidas, enquanto as empresas particulares realizam a coleta em 26%. As cooperativas de catadores de lixo atuam como executores em 65% das cidades, sejam elas apoiadas ou mantidas pelos municípios. Os programas de maior êxito são aqueles nos quais há uma combinação dos diferentes modelos. Grande parte das cidades (88%) realizam o recolhimento de porta em porta. Dos entrevistados, 53% participam por meio da entrega de seu lixo reciclável nos Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s). Além disso, foi verificado que 72% dos municípios apoiam e/ou contratam as cooperativas de catadores para integrar a estrutura da coleta. Custos da reciclagem – A Ciclosoft 2012 também apurou informações sobre as despesas com a coleta seletiva. O custo médio do serviço estruturado foi de R$424,00, enquanto a convencional custa R$95,00. Materiais – Aparas de papel e papelão continuam sendo os materiais reciclados mais coletados (em peso). Em seguida vem os plásticos, vidros, metais, e longa vida. O número de rejeitos, entretanto, registrou aumento de 30%. Bicca salienta que este aumento ocorreu principalmente por conta da falta de informação à população sobre como separar os materiais recicláves dos resíduos orgânicos, tais como restos de comida e podas de jardinagem. Sobre a Ciclosoft Desde 1994 o Cempre reúne informações sobre os programas de coleta seletiva desenvolvidos por prefeituras, apresentando dados sobre composição do lixo, custos de operação, participação de cooperativas de catadores e parcela de população atendida. A pesquisa tem abrangência geográfica em escala nacional e é bianual. A metodologia da pesquisa consiste no levantamento de dados através de um questionário enviado às Prefeituras e visitas técnicas. O objetivo não é comparar, mas demonstrar quais municípios contam com programas municipais de coleta seletiva. Sobre o Cempre O Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE) é uma associação sem fins lucrativos que trabalha para conscientizar a sociedade sobre a importância de reduzir, reutilizar e reciclar lixo por meio de programas de conscientização. A entidade utiliza-se de publicações, pesquisas técnicas, seminários e mantém para consulta pública um rico banco de dados sobre o assunto, em sede na capital paulista. Fundado em 1992, o CEMPRE vem sendo mantido por contribuições de empresas privadas de diversos setores. Entre elas estão: AmBev, Batavo, Beiersdorf/Nivea, Braskem, Bunge, Cargill, Carrefour, Casas Bahia, Coca-Cola, Danone, Dell, Dixie Toga, Diageo, Dow, Femsa, Gerdau, Heineken Brasil, HP, Intel, Johnson & Johnsons, Klabin, Kraft Food Brasil, McDonalds, Nestlé Waters, Nestlé, Owens Illinois, Grupo Pão de Açucar, Pepsico do Brasil, Procter & Gamble, Philips, Schincariol, SIG Combibloc, Souza Cruz, Suzano Bahia Sul, Tetra Pak, Unilever Brasil, Vale, Vivo e Wal Mart Brasil. INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA S2Publicom Comunicação Contatos: Mariana Shinkawa - mariana.shinkawa@s2publicom.com.br –Tel: (11) 3027-0271 Priscila Rocha – priscila.rocha@s2publicom.com.br – Tel: (11) 3027-0200